Passar para o conteúdo principal








Síndrome da Apneia
do Sono

Conheça o síndrome de apneia obstrutiva do sono, sintomas, factores de risco e como tratá-lo para melhorar o seu sono

Vídeo

Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono

O Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) caracteriza-se pela ocorrência de várias paragens respiratórias durante o sono. Estas interrupções ocorrem devido a uma obstrução parcial (hipopneia) ou total (apneia) das vias aéreas superiores, causando paragens respiratórias superiores a 10 segundos.

Durante um episódio de apneia, verifica-se um breve despertar (sem que o indivíduo tenha consciência de que seu sono foi interrompido), sendo posteriormente restabelecida a respiração. Estes eventos têm uma duração variável, de breves segundos a períodos mais longos e podem ocorrer várias vezes durante o sono. Estes eventos e constantes despertares impedem que o indivíduo tenha um sono reparador. 

Considera-se que um indivíduo tem o Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS)  se o número de eventos (apneias e hipopaneias) for igual ou superior a 5 eventos por hora, e estiver associado a sonolência diurna e/ou patologia cardiovascular.

Sintomas e Factores de Risco

Destacam-se como sintomas mais comuns:

  • Ressonar intenso
  • Paragens respiratórias durante o sono com vários despertares
  • Hipersonolência durante o dia (pode originar acidentes de viação e/ou trabalho)
  • Cansaço
  • Dificuldade de concentração, memória e atenção
  • Irritabilidade
  • Hipertensão e ansiedade.

Existem alguns factores de risco associados à Apneia do Sono, tais como:

  • Obesidade
  • Consumo de álcool
  • Fisionomia do nariz ou garganta, entre outros.
A Apneia do sono é mais frequente nos indivíduos do sexo masculino, no entanto, a incidência desta patologia aumenta nas mulheres após a menopausa.

O Síndrome da Apneia do Sono é um factor de risco para o desenvolvimento de:

  • Diabetes
  • Hipertensão Arterial
  • Enfarte Agudo do Miocárdio e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Diagnóstico:

Muitas vezes pode ter dificuldade em identificar alguns dos sintomas, pelo que a informação proveniente do seu companheiro(a), familiares e amigos pode ser fundamental.

Quando um paciente apresenta os sintomas descritos acima é muito importante que consulte o médico assistente, que poderá colocar algumas questões para despiste da patologia, já que nem todas as pessoas que ressonam ou têm sintomas semelhantes aos descritos anteriormente sofrem de Apneia do Sono.

O diagnóstico deve ser feito por médico especialista, que poderá recorrer a diferentes métodos tais como um estudo por polissonografia ou estudo cardiorrespiratório do sono, para concluir sobre a existência ou não do Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono.

Fale connosco

Ajudamos a melhorar o seu sono